IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Biografias – Gente da Vila
Rio, 5/11/2011
 

Dalva Gonçalves dos Santos

A Dalva Gonçalves dos Santos nasceu em agosto de 1921, na cidade de Chiador, MG, num lar cuja mãe, Adelaide, era metodista. Mudou-se com a família aos 5 anos para o Rio, vindo morar no bairro de Ramos. Depois de morar em vários outros bairros, a família veio morar numa casa da Fábrica de Chapéus Mangueira, na rua 8 de dezembro. E foi assim que passaram a participar da Igreja Metodista de Vila Isabel, sendo acolhidos pelo Pr. José Rodrigues Ferreira (pastor de Vila Isabel de 1929 a 1933).

Foi aluna das classes infantis da Escola Dominical até os 13 anos, depois passou para a classe de jovens, pois naquele tempo não havia classe de juvenis (adolescentes). Participou ativamente da Sociedade de Jovens, sendo tesoureira por duas vezes, participando com entusiasmo dos cultos em família (hoje, “Igreja no Lar”). “A ornamentação com flores no altar da igreja ficava por conta da Sociedade de Jovens, onde algumas pessoas eram escolhidas para aquela atividade. Como muitos recusavam, creio eu, devido ao fato de ter que acordar muito cedo, e como eu gostava, fiquei responsável de forma quase permanente nessa atividade”.

Foi aos 13 anos (1934) que se tornou membro da Igreja, sendo hoje a pessoa com maior tempo de membro de nossa Igreja. Aos 17 anos ingressou no Coral Henrique Soares, sendo atualmente a ex-corista mais antiga da Igreja.
Em 1947 casou-se com o músico Maurílio e dessa união nasceram 6 filhos: Vânia, Sô-nia, Solange, Evandro, Solón e Maurílio Filho. “Como minha mãe morava comigo e sendo também membro da Igreja, ela me ajudou muito na responsabilidade de levar as crianças à Igreja e particularmente à Escola Dominical. Quando jovens, meus meninos(as) se uniam a primos e amigos e compunham hinos que hoje são conhecidos como “louvores”. A Sônia e Vânia fizeram parte do Coral de Juvenis. “Nossa igreja de Vila Isabel é uma igreja de muita história porque é uma igreja de gente que sempre trabalhou para o Senhor. Quem trabalha faz história e tem história para contar!”

“Hoje tenho a alegria de ver minha filha Solange participando do Coral Henrique Soares, que ela considera uma “segunda família, tal é o carinho que ali encontra”.

“Nunca me esqueço dos cultos dominicais, que fazíamos em nossa casa às 20h. Nesses cultos líamos o “No Cenáculo”, orávamos e cantávamos corinhos como “Jesus, pão da vida” (Enquanto, ó Salvador, teu livro ler, meus olhos vem abrir pois quero ver...”) e “Como é bom ser um crente, como é bom!”. Não deixo de ler o “No Cenáculo” e o Jornal da Vila. “Deus sempre está presente no meu lar e com toda a minha família. A Ele agradeço essa bênção. Ele sempre nos fortalece com seu amor e misericórdia. Agradeço também a Deus, por ter me permitido ser parte dessa igreja que tanto amo e que tanto me abençoou, que tantos ensinamentos, sobre as Sagradas Escrituras, transmitiu para os meus filhos. Sinto que tenho uma vida abençoada por ele. Termino esse depoimento testemunhando que “O Senhor é o meu pastor e nada tem me faltado”.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.