IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Conversão
Rio, 30/8/2008
 

O cultivo da conversão (Stanley Jones)

ZZ Outros Colaboradores ZZ


 

A conversão é um dom e uma realização. É o ato de um momento e o trabalho de uma vida. Não se pode alcançar a salvação por disciplinas - é dom de Deus.

Mas não se pode retê-la sem disciplinas. Se se tentar alcançá-la por disciplinas, estaremos tentando disciplinar um ego insubmisso. Você estará assentado num tempo. O resultado será tensões em vez de confiança. Você estará engalfinhando-se em vez de aconchegando-se. Conquanto a salvação não possa ser obtida por disciplina ao redor de um ego insubmisso, ocorre também que ao se render o ego a Cristo um novo centro se estabelece, você pode disciplinar sua vida ao redor desse novo centro Cristo. A disciplina é o fruto da conversão, não a raiz.

Esta passagem dá os dois lados da conversão: "Como recebestes a Cristo Jesus, o Senhor, assim andai nele, nele radicados e edificados, e confirmados na fé" (Cl 2. 6-7). Observem: "recebestes" - receptividade; "assim andai nele" - atividade. Novamente aparecem "radicados" - receptividade; "nele edificados" - atividade. "Radicados" significa receber de Deus como as raízes recebem do sol; "edificados" quer dizer construir como se constrói uma casa, um caráter e vida por esforço disciplinar. Portanto, tomamos e tentamos; obtemos e retemos. Confiamos como se tudo dependesse de Deus, e trabalhamos como se tudo dependesse de nós. As pulsações alternadas do coração cristão são receptividade e resposta - receptividade de Deus a resposta em trabalho da nossa parte. Como Sam Shoemaker diz: "O elemento divino operando no interior e, do homem, no exterior". O melhor Homem que jamais viveu em nosso planeta ilustrou esse ritmo de receptividade e resposta. Ninguém jamais foi tão completamente dependente de Deus e ninguém mais pessoalmente disciplinado em seus hábitos. Três coisas Ele fazia por hábito. 1) "Segundo seu costume levantou-se para ler". Ele lia a Palavra de Deus por hábito. 2) "Subiu ao monte a fim de orar", como fazia sempre. Ele orava habitualmente. 3) "Diariamente Os ensinava". Ele transmitia aos outros por hábito o que tinha e o que descobria. Estes hábitos simples eram hábitos fundamentais de sua vida. São tão atuais quanto amanhã de manhã. Nenhuma pessoa convertida pode viver vitalmente sem esses hábitos operantes em sua vida.

Primeiro, o hábito de ler a Palavra de Deus diariamente, de preferência pela manhã. O Novo Testamento é o relato inspirado da Revelação - a Revelação é a pessoa de Jesus Cristo. Ele se move das páginas deste Livro e vem ao nosso encontro com o impacto de Sua Pessoa com nossas pessoas. Esse impacto é purificador. "Estais limpos com a Palavra que Eu vos tenho falado". Quando você expõe o seu todo ao Todo nEle, então submete a si mesmo a uma purificação diária mental, emocional e de motivos. Conheço dois cristãos ilustres que vêm diariamente às devocionais matutinas, sem suas Bíblias. Dizem que podem meditar. São superficiais. Pois interpõem Deus a si mesmos através de seu próprio pensamento - eles se tornam o meio. Não vão a Deus diretamente como eles imaginam - vão através de seu pensamento; tornam-se o mediador. Eis porque temos que ter a revelação de Deus através da Palavra. É Deus interpretando a Si mesmo a nós. Sua interpretação de Si mesmo é Jesus. Quando você expõe seu pensamento a Ele você se expõe a Deus. Estas palavras do Novo Testamento têm estado em tão íntimo contacto com a Palavra que vibram com Vida.

O Doutor Howard Atwood Kelly, professor de cirurgia ginecológica na Faculdade John Hopkins, diz da leitura da Bíblia: "Tal leitura aplicada com um coração honesto transforma a natureza, capacita a prostituta a amar a santidade e a transformar-se em anjo de misericórdia, e ergue o marginal e o bêbedo para que se assentem entre os príncipes da terra". Mais adiante diz: "a Bíblia justifica-se porque ela é excelente remédio. Nunca falhou em curar um único paciente se apenas ele tomar a receita com honestidade". Tome a receita da Palavra de Deus diariamente. Nenhum cristão é sadio se não for bíblico.

Segundo, ore habitualmente. Quando lemos a Escritura, Deus nos fala. Em oração, nós falamos com Deus, e Deus então nos fala, não mais através da Palavra, mas, diretamente, em palavras para nós.

Carlyle diz: "A oração é e permanece o impulso nativo mais profundo da alma humana". Lincoln disse: "Tenho sido impulsionado a me ajoelhar muitas vezes pela convicção esmagadora de que não tinha mais outro caminho a seguir. Minha própria convicção, bem como daqueles ao meu redor, parecia insuficiente para o dia". Lincoln praticava a oração. Um cavalheiro que tinha uma entrevista com Lincoln, marcada para as cinco horas, chegou quinze minutos mais cedo. Ouviu uma voz na sala ao lado, e perguntou ao contínuo: "Quem está na sala? Alguém com o presidente?” "Não, ele está lendo a Bíblia e orando". "É este seu costume tão cedo de manhã?". “Sim, senhor. Ele gasta cada manhã, das quatro as cinco horas, na leitura das Escrituras e em oração". Não é de admirar que não possamos esquecer-nos de Lincoln. Ele está perenemente com Deus.

Não há experiência de conversão que o fará imune contra a carência da leitura da Palavra de Deus e da oração. Quando a oração esmorece, o poder desaparece. Somos tão espirituais quanto somos pessoas que oram, nem mais, nem menos.

Terceiro, transmita aos outros o que você descobriu. O terceiro hábito de transmitir aos outros o que nos tem sido dado na leitura da Palavra e na oração. É uma lei da mente que o que se não expressa, morre. Se você não reparte, você perde. Paulo diz: "Aquele que dá semente ao que semeia" (2 Coríntios 9.10). Ele dá a semente apenas ao que a semeia. Se você não a semear, nada terá, para esse fim. Aqueles que não transmitem aos outros, esvaziam-se a si mesmos. Os convertidos convertem, ou não permanecem convertidos. A menos que você evangelize, não permanecerá evangélico.

Esses três passos são básicos, no cultivo da vida convertida. Sem eles, a vida convertida murchará. A eles, certas sugestões auxiliares devem ser acrescentadas:

1 - Cultive a nova vida por disciplinas diárias. O comissário Brengle, do Exército de Salvação, em centro de grande poder espiritual, sugere três coisas para conservar o fogo aceso. "Conserve o registro aberto; retire as cinzas; continue a depositar combustível".

2 - Conserve-se honesto, a qualquer preço. Um menino sul-africano tinha ganho um campeonato de natação, mas ele tinha ultrapassado em seis meses a idade limite. Então se converteu. Trouxe o seu precioso troféu de volta e confessou o delito diante da comissão.

3 - Continue a confessar os seus pecados depois de convertido. Não tenha medo de dizer: "Perdoe-me. Eu errei". A regra referente à confissão de pecados deve ser o círculo de confissão, deve ser o círculo afetado pelo pecado. Se o pecado foi contra um indivíduo, confesse-o a esse indivíduo; se contra uma família, à família; se contra um grupo, então ao grupo; se contra a igreja, à igreja.

4 - Ore por aqueles que o ofenderam. Isso será um antídoto para ressentimentos e amarguras. Um professor de teologia conserva um fichário de cartas insolentes que recebe, e ora pelos que as escreveram, todos os dias. Não é de se admirar que seu espírito seja de uma doçura extraordinária. Um amigo meu foi baleado por um jovem, que por esse motivo sofreu uma pena de doze anos. Meu amigo manteve-se em contacto com ele durante todos esses anos, e agora que a sentença foi cumprida, levou-o para sua casa.

5 - Amplie constantemente a área de sua conversão. Permita que a conversão abranja mais e mais áreas de sua vida. No Ashram Sat Tal, na Índia, demos aos empregados, incluindo o faxineiro, um dia de folga por semana, e nos prontificamos a fazer os seus serviços. O serviço do faxineiro incluía a limpeza das instalações sanitárias, primitivas. Ninguém faria esse serviço a não ser um pária, mas nós nos apresentamos voluntariamente. Um dia eu perguntei a um brâmane convertido que hesitava em se oferecer: “Irmão C. quando é que você vai oferecer-se?". Ele abanou a cabeça vagarosamente e disse: "Irmão Stanley, eu estou convertido, mas não tanto assim". Algumas de nossas conversões são "Conversões, Limitadas", e algumas são "Conversões, Ilimitadas". Algumas incluem a vida individual, mas não a social e a econômica. Outros permitem que a conversão opere dentro de sua classe e raça, mas não entre todas as classes e todas as raças.

Uma menininha estava no colo do pai, e dizia-lhe quanto o amava, mas por trás dos ombros dele fazia caretas para seu irmãozinho. A mãe, vendo isso, disse: “Fiteira, dizendo que ama o pai, e fazendo caretas e mostrando a língua para seu irmãozinho". Os cristãos que conservam os preconceitos raciais fazem a mesma coisa. Dizem a Deus, o Pai, que o amam, e então, por trás de seus ombros, manifestam aos outros filhos do Pai quanto os desprezam. Como podemos amar a Deus, a quem não vemos, se não amamos seus filhos, a quem nós vemos?

Amplie a área de sua conversão conquistando novos territórios cada dia.

6 - Desista dos hábitos que não podem ser cristianizados. Na África, um professor cristão costumava sair nos fins de semana para beber. Ficou bêbedo e, dirigindo uma bicicleta, atordoou-se e entrou numa cabana nativa, onde adormeceu. Quando acordou, um velho estava sentado ao seu lado, olhando para ele. O velho perguntou-lhe quem ele era, e soube que era um cristão. Quando quis saber quem era o velho, este respondeu: "Eu não sou um cristão, mas se eu o fosse, não viveria como você está vivendo - eu realmente seria um cristão". Isso despertou o professor; ele se converteu realmente e desde então, viveu uma vida cristã - convertido por homem não convertido!

Por que um filho de Deus há de cortar a esperança de sua vida ao meio, ingerindo veneno deliberadamente por fumar? Esta é a descoberta daqueles que têm pesquisado. Por que tentar provar que é uma exceção? E se você é uma mulher, por que apressar o processo de deterioração, fumando?

7 - Depois de participar da natureza divina acrescente isso: Pelo seu divino poder nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida, e à piedade (...) por elas vos torneis coparticipantes da natureza divina, por isso mesmo, vós, reunindo toda vossa diligência, associai com a vossa fé, a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor (2 Pedro 1.3-7). Sente-se cada dia e examine essas sete coisas, e verifique se você as está acrescentando à sua fé básica: virtude, conhecimento, domínio próprio, perseverança, piedade, fraternidade e amor. Confira e veja em quais você está crescendo ou minguando - especialmente na última.

Todo crescimento na vida cristã é crescimento no amor. Você pode acrescentar as outras seis qualidades à sua fé, mas se não acrescentar o amor, então você está minguando como cristão.

8 - Forme o hábito de dar o dízimo. Dei uma minuta de um cartão de decisão à comissão local para ser empregado numa campanha evangelística. Havia escrito um item: "Darei o dízimo de meu salário", mas o impresso saiu, "darei um pouco de meu salário". Nós moderamos assim nossa contribuição de "um décimo" a "um pouco". Minguamos com nossa diminuta contribuição. O dízimo pertence ao Senhor. Somente damos quando dermos dos nove décimos.

9 - Não aguarde as grandes tarefas, faça as pequenas de maneira grande. "Foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei". Um homem de estatura pequena, olhando para um outro enorme, disse: "Se eu fosse tão grande como o senhor, sabe o que faria? Eu iria à floresta, pegaria um urso bem grande, e o quebraria membro a membro". Ao que o outro, olhando-o por um momento, respondeu: "Homenzinho, há uma porção de ursinhos por aí". Se você não pode fazer grandes coisas, então se dedique ardorosamente às pequenas coisas.

10 - Forme o hábito de repetir todas as noites antes de dormir: "Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece". Repita-as quando abrir os olhos pela manhã e várias vezes durante o dia. Um garotinho que experimentou isso, afirmou: "Funciona". Transformou-se de uma pessoa negativa para uma positiva. Um outro garotinho de sete anos, ouvindo a mãe dizer: "Como sou tola", disse: "Mamãe, não diga que tola, porque senão a senhora vai ficar tola mesmo". Ele estava com a idéia certa.

Duas senhoras foram tratadas por um médico, e ambas julgaram que ele lhes tinha dado um sedativo. Ficaram com tanto sono que não podiam manter os olhos abertos. Mas o que o médico lhes dera era um estimulante! Uma delas então disse ao médico: "Par favor, da próxima vez, diga-nos que medicamento vai dar-nos para que saibamos como reagir".

Os seus pensamentos o definem, por isso defina seus pensamentos. Diga para si mesmo: "Farei qualquer coisa que deva fazer", e fará mesmo.

11 - Viva num estado de receptividade relaxada. Saiba como tirar, e saberá como dar. Nesta época tem-se insistido tanto em relaxamento, que em muitos casos se diz: "Relaxe tanto quanto puder". Não tente relaxar, relaxe apenas. Não relaxe num vácuo, relaxe na Sua Presença. Receba dEle. Quando Ele tiver tudo de você, então você terá tudo dEle.

12 - Habitue-se a falar todos os dias sobre Cristo a alguma pessoa. Nada é seu, enquanto você não o dividir. Um homem foi apresentado a uma comunidade por um outro que se tornou seu apoio. Apresentou-o ao Rotary, às organizações cívicas, e afinal o descobriu ao seu lado quando se uniu à igreja. O que mais o surpreendeu foi descobrir que o amigo que o apresentara às várias organizações da comunidade não lhe havia dito uma palavra da igreja ou de Cristo. Por isso surpreendeu-se ao descobri-lo na igreja. Um silêncio criminoso suprimiu o que de mais importante havia na vida de ambos.

Por outro lado, um negociante me disse: “Ninguém jamais serviu ao demônio mais do que eu - bebidas, mulheres, jogo, blasfêmia. Então, comecei simplesmente por náusea, a podar tais pecados. Há dezoito anos deixei de beber. Abandonei as mulheres; finalmente o jogo e a blasfêmia. Era senhor de meu destino, fiz isto pelo poder da vontade. Mas comecei a ficar mal-humorado e irascível. Fazia tudo às pressas, julgamentos instantâneos, era implicante e infeliz. Algo me pressionava do interior. Era Deus. Um dia entrei numa ravina, ajoelhei-me e disse: "Ó Deus, de hoje em diante, eu me submeto". A paz inundou-me. Senti calma no meu interior. Creio que não correria agora nem mesmo que minhas roupas pegassem fogo. Compreendi o que é segurança. No ano passado fiz 155 visitas de evangelização. Mandei chamar um homem que trabalhara para mim, e pedi-lhe desculpas. Todos perceberam que eu passei da reforma para a transformação.

O sinal verdadeiro de sua transformação se deu quando ele começou a ajudar outros a se transformarem. Quando era apenas reforma, não era contagiante. Quando ele se transformou, operou-se a deseja de comunicar. O sinal autêntico de uma nova vida se manifesta no desejo, na determinação e na decisão de reparti-la


____________________________________________________
Este texto corresponde ao capítulo XII do livro "Conversão", de Stanley Jones.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.