IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Missão e Evangelização
Rio, 24/9/2008
 

Missão (Ariovaldo Ramos)

ZZ Outros Colaboradores ZZ


 

Lc 9.10-17

Aquele foi um dia muito cansativo para Jesus, todos os evangelistas contaram sobre ele, eles haviam ministrado tanto que não tiveram tempo de almoçar, além disso, alunos, que haviam sido enviados em grupo de 2 à ovelhas de Israel retornaram trazendo seus relatórios de campo; também, os seguidores de João, o batista vieram para dizer da morte dele por Herodes, que agora estava perguntando por Jesus.

Diante de tudo isso, Jesus resolveu descansar com os seus alunos, e foi para o outro lado do lago de Tiberíades, para uma aldeia chamada Betsaida.

Mas, uma multidão chegou antes, eram 5000 homens, em acrescentando mulheres e crianças, cerca de 12000 pessoas.

Jesus as viu como ovelhas sem pastor e as acolheu, submetendo a sua agenda a delas - fazer missão é atentar para situação das pessoas e priorizá-las.

Isso gera mudança de horários, local e jeito de se reunir.

Jesus curou a todos os que estavam enfermos, foi instrumento de Deus para responder a oração daquele povo - fazer missão é disponibilizar-se para Deus fazer de nós resposta de oração para outros.

Isso gera escolas, creches, programas de reforço escolar, ambulatórios, hospitais, programas de recreação, reciclagem profissional e mais...

Jesus ensinou sobre o reino de Deus, uma nova realidade onde só a vontade de Deus é feita e onde todas as perguntas da humanidade são respondidas - fazer missão é ensinar sobre o reino de Deus, sua realidade e o novo jeito de viver que ele desencadeia.

Isso gera uma nova abordagem do ser humano, do pecado, do arrependimento e da graça, além de uma nova maneira de ser comunidade, uma vez para pregar uma mensagem dessa é preciso viver assim.

As perguntas da humanidade:

Nós perguntamos: o que somos?

Para tentar respondê-la criamos várias religiões e filosofias, mas não conseguimos nos livrar do vazio existencial, da angústia e do suicídio.

O reino responde: somos de Deus, e para ele devemos viver, tendo Jesus de Nazaré como exemplo do que significa ser gente, e isso só é possível por meio de cristo e pela ação do espírito santo - a dinâmica do reino é de viver a partir do relacionamento com o criador.

Nós perguntamos: como administrar a riqueza que auferimos?

Tentamos muitos modelos econômicos, mas, não conseguimos nos livrar da pobreza, da miséria e da fome.

O reino responde: solidariedade, "quem tiver duas túnicas reparta com que não tem, quem tiver comida faça o mesmo"; "quem colheu demais não tenha sobrando para que quem colheu de menos não padeça necessidade - a dinâmica do reino é a de todos trabalharem por todos para o bem de todos.

Nós perguntamos: como viver juntos?

Todas as formas de organização política que intentamos não nos livraram do assassínio, da violência urbana nem da guerra.

O reino de Deus responde: fraternidade, trate o outro como gostaria de ser tratado - a dinâmica do reino é a de profundo respeito mútuo.

Nós perguntamos: o que fazer da terra?

Nosso modelo de progresso está destruindo o planeta e estamos sem hipóteses.

O reino responde: um jardim, como o que Deus plantou para que se tornasse nosso princípio de gestão do nosso "habitat"; uma gerência que garantisse sustento e sobrevivência com dignidade para todas as espécies, onde o ser humano fosse jardineiro sem deixar de ser parte do jardim, de modo que o meio ambiente fosse o padrão de excelência para o progresso, para a indústria e para todo o movimento humano - a dinâmica do reino é ecológica.

Enquanto ensinava o povo, os alunos de Jesus traídos por uma aparente fome, como somos traídos pelos desejos que não submetemos à nossa condição gregária e à nossa missão de fortalecer a comunidade, interromperam Jesus sugerindo, em nome de uma suposta fome do povo, que este fosse disperso para satisfazer a sua necessidade.

Jesus, como que "encantado" com tanta solicitude, ordenou-lhes: "dai-lhes vós mesmos de comer" - fazer missão é assumir responsabilidade pela carência da sociedade.

Isso gera encarnação, capacidade de sofrer com os que sofrem.

Ao ser informado de que não tinham como cumprir a sua ordem, por nada terem que lhes possibilitassem, disse-lhes que procurassem entre a multidão; ao dizê-lo Jesus os força a olhar para a comunidade, a procurar nela a fonte de sua libertação, a construir pontes que deus possa usar para ser-lhes parceiros na sua salvação - fazer missão é acreditar que o Espírito Santo está agindo na sociedade e sair a procura dos sinais de sua ação, nas pontes na cultura e nas atuações nela presente em prol de sua própria libertação.

Isso gera envolvimento, capacidade de ouvir e de compreender o outro e atenção para o bem que já é praticado.

Encontraram um menino disposto a entregar os seus 5 pães e 2 peixes, levaram a cesta a Jesus - fazer missão é isso levar a Jesus todas as possibilidades, por mais irrisórias que pareçam, porque a questão não é o que se leva, mas, para quem se leva; nenhuma escassez de recursos limita Jesus, pelo contrário, ele os otimiza a níveis inimagináveis.

Isso gera atenção plena, capacidade de perceber o bem, ninguém nem nada pode ser desprezado, porque nunca se sabe o que Cristo fará com o que lhe foi ofertado, nenhum começo, por mais tímido pode ser desprezado.

De posse dos pães e peixes, Jesus pede aos seus alunos que façam as pessoas se assentarem em grupos de 50, pediu isso para criar corredores para o alimento, 12000 pessoas se acotovelando não permitem que o pão chegue a todos, além disso, só pode haver alimento para todos se, ao invés da competição, as pessoas optarem pela cooperação, pois, uma multidão pode ser um acotovelamento de pessoas ou uma reunião de comunidades, foi como Cristo a tornou - fazer missão é levar as pessoas a experimentar um novo jeito de ser gente e de se relacionar como gente, onde a competição é substituída pela cooperação.

Isto gera ação que interfere na realidade, transmissão de novos conceitos e proposição e demonstração de novos modelos.

Para 12 homens levarem 12000 pessoas a se sentarem em grupos de 50, nas condições que lhes eram dadas, eles precisam se misturar com a multidão, assim como fazer parcerias com quem está mais distante, para alcançar a todos - fazer missão é ir onde as pessoas estão com o objetivo de levá-las a experimentar a realidade comunitária e cooperativa.

Isto gera envolver-se em todos os movimentos e ações legítimas da comunidade, assim, como fazer parcerias com os que batalham nas causas que nos são comuns, para gerar uma comunidade que envolva a todos num projeto de cooperação.

Então, Jesus partiu o pão e, simplesmente, agradeceu - é como se dissesse: "eu conheço meu pai, se isso é tudo o que ele nos enviou, é porque com 5 pães e 2 peixes nós vamos fazer uma festa; demonstrando que fé é confiar no caráter de Deus, mais do que em seu poder e, mais, que Deus está pronto a multiplicar tudo o que o seu povo, em gratidão estiver pronto para repartir - fazer missão é agradecer por tudo, repartir tudo e contar sempre com o milagre.

Isto gera coragem.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.