IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Quaresma
Rio, 24/3/2012
 

Quaresma e o Grão de Trigo

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

O Evangelho do 5° domingo da quaresma é uma explicação clara da missão do Filho e da missão dos discípulos. Somos discípulos missionários que trabalhamos mediante o sacrifício de Jesus na cruz. Encontramos com “o Cristo” e saímos para anunciar à todas as pessoas.
Os Gregos que queriam ver Jesus (20-22): Estes gregos provavelmente eram judeus helênicos. Estavam em Jerusalém para a adoração anual. Ouviram falar de Jesus e pedem a Filipe: "Queremos ver Jesus!" Inconscientemente este é o desejo de todo ser humano (Sl 130.6). O coração morto anseia pela vida que só o Senhor Jesus pode dar. No coração de cada pessoa existe um grito: "Queremos ver Jesus!"
Os frutos do grão de trigo morto (23-24): Todos desejavam ver Jesus. O momento não era de exposição pública, mas de preparação para a morte. Era chegada a hora de ser glorificado o Filho do Homem. A glorificação do Filho do Homem (Jesus) passaria pela morte na cruz. Foi através da cruz que o Filho produziu frutos mediante sua bendita ressurreição. Jesus usa o exemplo do grão de trigo: "...se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto". A morte de Jesus foi o caminho necessário para a produção de frutos. Estes frutos são a nossa salvação. Esta verdade precisa ser comunicada a todos os homens e mulheres (Rm 10.14).
O servo honrado pelo Pai (25-26): Quando somos salvos por Cristo, passamos a ser discípulos. O discípulo de Cristo é servo. Nisto consiste a radicalidade do discipulado: "Quem ama a sua vida perde-a; mas aquele que odeia a sua vida neste mundo preservala- á para a vida eterna". Vivemos a vida odiando as inclinações da carne e nos preservando para a vida eterna. O discípulo(a) vive na renúncia diária do pecado (Lc 9.23). Este seguimento de renúncia (estar onde Jesus está) nos levará ao serviço e à honra do Pai: (26) "Se alguém me serve, siga-me, e, onde eu estou, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, o Pai o honrará".
A entrega total do Senhor Jesus (27-30): A dor que o Senhor Jesus sofreu no Getsêmani (Mt 26.37,38) foi sentida por Ele em muitos outros momentos. Ele sabia que iria retirar o pecado de toda a humanidade. Era uma luta espiritual. Por isso sua alma ficou angustiada: "Agora, está angustiada a minha alma". Apesar da angústia, o Senhor Jesus sabia que tinha vindo exatamente para esta hora: "que direi eu? Pai, salva-me desta hora! Mas, precisamente com este propósito vim para esta hora". (Mt 26.39). Por isso ele se entrega totalmente a Vontade do Pai. Seu trabalho era glorificar o Pai através da aceitação do sofrimento e morte de cruz: (28) "Pai, glorifica o Teu nome". O Pai responde do céu e todos escutam: "Eu já o glorifiquei e ainda o glorificarei."
O Mistério da Morte na Cruz (31-33): Na cruz o Senhor Jesus julga e expulsa o príncipe do sistema mundo. A cruz, a ressurreição e a ascensão de Cristo seriam o instrumento de Deus para atrair a humanidade de volta a Deus: "E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo". A morte de Cruz não foi um acidente na vida de Cristo. Foi o único caminho de Deus para nos salvar. Nossa tarefa é compartilhar esta salvação de Deus a todas as pessoas (Mt 28.19,20). O mundo clama: Queremos ver Jesus! Jesus morreu na cruz e ressuscitou ao terceiro dia para nos salvar. Agora Deus espera a nossa parte. Nossa tarefa é anunciar Cristo Jesus como o único Salvador a todos as pessoas.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.