IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Palavra Pastoral
Rio, 22/4/2012
 

A Misericórdia de Jesus Ressuscitado

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

Lucas 24.35-48

No dia da ressurreição o Senhor aparece apara algumas pessoas. E no final da tarde aparece aos apóstolos que estavam, com medo, numa casa com as portas fechadas. Os discípulos do caminho de Emaús chegam e contam que reconheceram Jesus no partir do Pão. (35). Mas os apóstolos tiveram dificuldade para acreditar. Não creram no testemunho das mulheres nem no testemunho dos caminhantes de Emaús. Agora Jesus misericordioso se esforça para retirar a incredulidade do coração dos seus discípulos.

I. A surpresa e o temor: Jesus aparece e ministra a Paz (36). A surpresa e o temor fizeram os apóstolos pensar que fosse um espírito, uma visão (37). Tanto a surpresa quanto o temor podem nos levar a conclusões falsas (I Jo 4.18). Em alguns momentos da vida, por causa dos problemas, concluímos que Deus nos abandonou. Os discípulos concluíram que era uma visão. Não conseguiam entender que Jesus havia vencido a morte. Antes de acreditar em minhas conclusões, preciso consultar a Deus para não ser enganado pelos meus sentimentos.

II. Perturbação e Dúvida: Jesus sabe que eles estavam perturbados e com dúvidas: (38) Ele pergunta: Por que estais perturbados? E por que sobem dúvidas ao vosso coração? Muitas vezes as perturbações geram dúvidas (Sl 116.11). As dúvidas impossibilitam nossa compreensão espiritual da vida.

III. Alegria e Admiração: Jesus apresenta as mãos e os pés e demonstra que é de carne e osso (39-40). "Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e verificai, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho". Apesar do esforço do Senhor misericordioso, a alegria e a admiração impediram a fé: (41). Ficaram tão felizes que disseram: Não é verdade o que estamos vendo! Não é real! Muitas vezes a bênção parece ser tão grande que não acreditamos na possibilidade da mesma. Procuramos provas para desqualificar a própria ação de Deus (Lc 4.36).

IV. A Ação do Jesus Misericordioso: Jesus ministra paz, conversa, mostra as mãos e os pés, come com eles peixe e mel (42-43). Eles continuaram na incredulidade. Finalmente o Senhor Jesus relembra as palavras que foram pregadas (44). É na ministração da santa Palavra que a misericórdia de Deus lhes abre o entendimento para compreenderem as Escrituras com relação a morte de Jesus, a ressurreição e a missão que Jesus lhes havia confiado como testemunhas (45-48). As Escrituras restauram a nossa fé (Jo 20.31).

Conclusão: O Jesus misericordioso não desiste dos seus filhos e filhas. Fará de tudo para aumentar a nossa fé. Mas precisamos desejar a ação da graça de Deus. Deus sempre está além das nossas circunstâncias. Quando não vemos motivos para viver ou trabalhar, podemos ter certeza que Deus não perdeu o controle. Ele continua trabalhando e executando o seu misericordioso Plano sobre nossa vida. A Ele toda a glória.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.