IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Palavra Pastoral
Rio, 21/5/2012
 

Dia da Ascensão de Cristo

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

Marcos 16.19-20

Quarenta dias após a ressurreição, o Senhor Jesus ascendeu aos céus com o seu corpo ressurreto. A ascensão de Cristo é narrada por Marcos (16:19), Lucas (24:50-51) no livro dos Atos dos Apóstolos (1:9-11) e na carta de Paulo aos Efésios (4:7-13). Esta doutrina é afirmada na Liturgia da Igreja primitiva, no Credo Apostólico e no Credo de Nicéia. O Dia da Ascensão é tradicionalmente celebrado na quinta-feira, 39 dias após o Dia da Páscoa, mas celebramos a data sempre no domingo seguinte. A ascensão do Senhor nos traz orientações que precisam ser consideradas.
I. A nossa ressurreição e glorificação:
A entrada de Jesus no céu com um corpo humano glorificado é a segurança de que nós seremos igualmente ressuscitados (Rm 8.11) e glorificados (Rm 8.17). Assim como Jesus adentrou no céu com um corpo novo, nós também seremos ressuscitados e viveremos na glória de Deus com um novo corpo, glorificados.
II. O nosso advogado:
O Senhor Jesus cumpre a missão de advogado na defesa da nossa causa estando assentado a mão direita do Pai (1 Jo 2.1). O Senhor Jesus é a certeza da nossa salvação e absolvição. Ele pagou o preço pela nossa salvação e hoje é nosso Advogado.
III. O Nosso Rei Eterno:
A Ascensão de Jesus e o fato de Ele ter-se assentado à destra de Deus marcam sua entronização real, seu governo sobre este mundo (1 Co 15.25). Toda autoridade pertence a Jesus. Ele triunfou sobre a morte e está assentado no trono governando nossas vidas.
IV. Nossa Missão:
A ascensão de Cristo fortalece a responsabilidade missionária da igreja. Até a volta de Jesus, os discípulos deveriam continuar sendo testemunhas, pois esse era o seu mandato (At 1.10-11). “Era fundamentalmente anormal ficarem olhando para o céu, quando tinham sido comissionados para irem até aos confins da terra” (Marshal). A promessa da volta de Cristo (parousia) forma o fundo histórico da esperança, diante da qual os discípulos devem desempenhar seus papéis como testemunhas de Jesus (Mc 13.10).
V. Conclusão:
Marcos é bem sucinto. Ele apenas diz que 19 "o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu e assentou-se à destra de Deus". A Igreja permaneceu na terra cumprindo a Missão e recebendo a graça do Senhor: 20 "E eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam".

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.