IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Palavra Pastoral
Rio, 25/8/2012
 

Discípulos que desistem e Discípulos que perseveram

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 


João 6.60-69

O Evangelho de hoje apresenta dois grupos de discípulos. Os discípulos que perseveram e os discípulos que desistem. Diante das palavras de Jesus sobre o seu corpo ser a verdadeira comida e o seu sangue ser a verdadeira bebida, muitos discípulos ficaram decepcionados e foram embora. Outros entenderam estas frases como verdadeira Palavra de Vida Eterna e testemunharam a fé de que Jesus era o Santo de Deus.

I. Discípulos que não entendem as Palavra de Jesus.
Jesus pregou em Cafarnaum sobre o verdadeiro Pão que desceu do Céu. Falou de si mesmo comparado com o maná de Moisés. Revelou que seu corpo e seu sangue são verdadeira comida e bebida. Apontou para o sacramento da Santa Ceia e a Salvação mediante a sua morte na cruz do Calvário. Mas "(60) muitos dos seus discípulos, tendo ouvido tais palavras, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir?" Eles ficaram murmurando contra o seu ensinamento. Por isso Jesus pergunta: (61) "Isto vos escandaliza?" A palavra de Jesus era dura para os corações incrédulos. É dura para quem não consegue crer e confiar. É dura para os filhos das trevas. É dura para os discípulos que ainda não tem fé ou seguem Jesus apenas por interesses materiais. Jesus diz que se as palavras causavam escândalos, quando mais a sua ascensão (subida ao céu). (62) "Que será, pois, se virdes o Filho do Homem subir para o lugar onde primeiro estava?" A verdade de Jesus pode escandalizar. A verdade de Jesus é dura. Mas é libertadora e confortadora para as pessoas que tem fé (Jo 8.32).

II. Discípulos que abandonam Jesus, por causa da Palavra.
As palavras de Jesus precisam ser recebidas pelo Espírito. Não são palavras para serem discernidas pela carne (mente humana). As palavras de Jesus são espírito e vida. (63) "O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida". Jesus sabia que muitos dos seus discípulos eram carnais e estavam seguindo-o por causa dos benefícios materiais. Eram descrentes. Jesus, sendo Deus, tinha onisciência (todo conhecimento) com relação aos seus seguidores. (64) "Contudo, há descrentes entre vós. Pois Jesus sabia, desde o princípio, quais eram os que não criam e quem o havia de trair". Seguir Jesus é uma graça do Pai. Sem a graça ninguém consegue ser discípulo. É impossível crer sem uma ação direta de Deus (Ec 8.17). Os discípulos verdadeiros foram a Jesus por causa de uma ação direta do Pai. (65) "...ninguém poderá vir a mim, se, pelo Pai, não lhe for concedido". Jesus tinha discípulos que na verdade nunca creram, porque nunca foram enviados pelo Pai. Seguiram apenas pela emoção e para conseguir vantagens materiais. (66) "À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele". O resultado foi o abandono do discipulado.

III. Discípulos que reconhecem o valor eterno das Palavras de Jesus.
Jesus pergunta aos doze discípulos que ficaram: (67) "Porventura, quereis também vós outros retirar-vos?" Jesus deixa claro que seus discípulos podem, a qualquer momento abandonar a graça. Ele não insiste para que fiquem. Jesus não deseja escravos; deseja discípulos. Pedro responde (68,69) "Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna; e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus". Para nós não existe outra opção (para quem iremos?). Quem tem as palavras de vida eterna é Jesus. Nós temos crido e conhecido que Jesus é o único Santo de Deus. Ouvimos a palavra de Jesus e ficamos apegados a Ele. São palavras de Justiça, de amor, de transformação de vida. São palavras com revelações espirituais. Entendemos pela fé os sacramentos do Batismo e da Santa Ceia. Sabemos que Ele é o nosso único salvador e Senhor. Ele é o Pão vivo que desceu do céu. Concluímos que não temos outra opção a não ser seguir Jesus por toda a vida. Estamos trabalhando para trazer mais discípulos que seguirão este caminho de vida eterna. Nossa opção é: Seguir Jesus até o fim e gerar novos discípulos, pela graça (Mt 28.19,20).

Conclusão:
O Pai continua enviando discípulos a Jesus. (65) "...ninguém poderá vir a mim, se, pelo Pai, não lhe for concedido". Pela Graça temos acesso a Salvação do Filho. Somos apenas filhos/as da Graça. Confiamos na Graça. Não podemos nos escandalizar com a verdade. Não podemos abandonar Jesus. Somos apegados a Jesus pela fé em suas Palavras. Ele tem as palavras de Vida eterna e sabemos e cremos que Ele é o Santo de Deus.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.