IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Palavra Pastoral
Rio, 12/10/2012
 

A Riqueza e a Providência Divina

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 


Marcos 10.17-30

O/a Discípulo/a de Jesus que deseja herdar a vida eterna é convidado/a a confiar somente em Deus. Nossa segurança não está nas riquezas, na política, no poder ou nos estudos. Nossa segurança precisa está em Jesus. Precisamos confiar somente em Deus e fazer a nossa parte. No Evangelho de hoje Jesus encontra com um jovem rico que deseja herdar a vida eterna, mas que não aceita o chamado de Jesus. O Senhor aproveita para ensinar sobre a dificuldade que, os que confiam nas riquezas, terão para entrar no Reino de Deus. Os discípulos também recebem esta palavra com dificuldades, mas Jesus diz que o que é impossível ao homem é possível a Deus e termina dizendo que a pessoa que deixar tudo por Ele e pelo amor ao Evangelho, ainda nesta terra receberá o suprimento divino e no mundo por vir, a vida eterna.
I. A Tristeza do Jovem rico.
Um homem judeu e temente a Deus encontra com Jesus, ajoelha em adoração e respeito e pergunta: (17) "Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?" Ele chama Jesus de bom. Pelo fato de se ajoelhar diante de Jesus e chamá-lo de bom, demonstra uma revelação dada por Deus sobre a pessoa de Jesus. O homem faz uma afirmação de fé sem saber. Por isso Jesus diz: (18) "Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão um, que é Deus". Jesus estava dizendo: Você sabe o que está falando a meu respeito? Você entende a revelação que recebeu? Jesus não discorda do homem em chamá-lo de bom, mas demonstra a profundidade deste mistério revelado: Jesus é o próprio Deus encarnado. O homem era um judeu praticante e fiel à lei. (19-20). Jesus o amou e desejou para ele um ministério específico. Sabia que para a obra de Deus ser completa em sua vida faltava uma única coisa: (21) "Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me". O homem desejava a vida eterna, mas não aceita a proposta de Jesus. Este chamado específico do apostolado era demais para ele. O texto diz que ele (22) "contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades". Ele sabia que Jesus era o Bom Mestre, mas não conseguia confiar na providência divina. Ter Jesus é a maior riqueza (Mt 13.45-46). É uma riqueza que dura para a vida eterna. Por isso podemos confiar na providência divina (Mt 6.25-34).

II. A Confiança nas riquezas
O/a discípulo/a precisa confiar na providencia divina. As pessoas compromissadas com as riquezas tem dificuldade em aceitar a santa providência de Deus. Acha extremamente simplório ser seguidor de Cristo. Por isso o Senhor diz aos discípulos que (23) "...dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! Para o judaísmo ser rico significa ser abençoado por Deus e ser pobre era estar debaixo da maldição do Senhor. Por isso os (24) "os discípulos estranharam estas palavras". Mas Jesus insiste dizendo: (24) "Filhos, quão difícil é [para os que confiam nas riquezas] entrar no reino de Deus! (25) É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus". A confiança na riqueza atrapalha o projeto de Deus. (I Tm 6.6-11). Baseados no pensamento judaico os discípulos disseram entre si: (26) "Então, quem pode ser salvo?" Mas Jesus afirma: (27) "Para os homens é impossível; contudo, não para Deus, porque para Deus tudo é possível". Deus é poderoso para usar homens e mulheres ricos em sua obra. Isso é impossível aos homens, mas é possível a Deus.

III. A recompensa dos que confiam no Senhor
Pedro reconheceu que esta experiência de "deixar tudo" ocorreu na vida dos apóstolos: (28) "Eis que nós tudo deixamos e te seguimos". Jesus garante a recompensa para aqueles que aceitam viver da providência divina: (29) "Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos por amor de mim e por amor do evangelho, (30) que não receba, já no presente, o cêntuplo de casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições; e, no mundo por vir, a vida eterna". Quem segue fielmente Jesus nunca fica sem a santa providência de Deus (Sl 128.1-4).

Conclusão:
O maior investimento é viver o Evangelho da forma como Jesus deseja para a nossa vida. Como ricos ou como pobres, nossa salvação só é possível mediante a graça de Deus. Não coloque nenhum obstáculo entre você e a obra de Deus. Deus chama e capacita os chamados. Seja apenas um discípulo fiel e confie em sua santa providência.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.