IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Quaresma
Rio, 23/2/2013
 

A Transfiguração do Senhor e sua Paixão

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 


Lucas 9.28-36

A transfiguração do Senhor foi uma antecipação da Glória da Ressurreição. Foi uma preparação espiritual para a Missão da cruz. Toda experiência espiritual com Deus nos direciona para a Missão. A vida de oração nos conduz a experiência com Deus e esta experiência nos capacita para a Missão do Reino. Este é o caminho apresentado na Transfiguração do Senhor.

I. A vida de Oração do Senhor
O Senhor Jesus, mesmo sendo Deus, tinha uma disciplina de oração. Os Evangelhos relatam várias vezes Jesus orando ( Lc 6.12/ 11.1). Jesus havia falado de sua morte e da cruz que cada discípulo/a precisa carregar (Lc 9.21-27), agora Ele sobe ao monte para orar (28) e preparar seus principais discípulos para a sua morte e ressurreição. Ele seria o primeiro a carregar a cruz nos dando exemplo.

II. A Páscoa de Jesus na transfiguração
Na Transfiguração, o Senhor vai à glória e dialoga com Moisés (a Lei) e Elias (os Profetas) sobre seu sacrifício na cruz e sua morte que iriam se cumprir em Jerusalém. A aparição de Elias e Moisés significa o Antigo Testamento (a Lei e os Profetas) testificando da morte e ressurreição do Senhor Jesus. ( II Pe 1.18).

III. O pedido de Pedro
Pedro, sem saber o que falava, sugeriu que permanecessem no Monte e propôs fazer três tendas (33). Muitas vezes a experiência sobrenatural é mais atraente do que a própria missão. A Missão de Jesus não era ficar em momentos de glórias e transfigurado no Monte. Sua missão era o sofrimento e a cruz.

IV. A Voz do Pai
A experiência do Monte termina com a voz do Pai que diz: (35) “Este é o meu Filho, o meu eleito; a ele ouvi”. Viram Moisés e Elias, mas o Filho eleito em quem deveriam ouvir era o Senhor Jesus (João 1.17,18). Todos os homens e mulheres de Deus são exemplos, mas ouvimos apenas o Senhor Jesus. .

Conclusão:
Somos discípulos e discípulas de Jesus não apenas por causa do testemunho de outros, mas por causa de nossa própria experiência com Deus. Sabemos, no espírito, que o Senhor Jesus nos salvou e nos tem capacitado para a missão.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.