IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Quaresma
Rio, 16/3/2013
 

Quaresma e o Perdão de Deus

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 


João 8.1-11


Introdução:
O Evangelho do 5º Domingo da Quaresma nos convida a refletir sobre nossa relação com o pecado. Aprendemos a perdoar e a reconhecer que carecemos da misericórdia e da Graça de Deus.

I. O Pecado da mulher.
O ensino do Senhor causava inveja nos líderes religiosos (escribas e fariseus), por isso, tentavam de todas as formas leva-lo a violar a Lei de Moisés para acusá-lo de blasfêmia. Uma grande oportunidade foi ter conseguido pegar uma mulher em adultério. A ordem para apedrejar adúlteros está em Levítico 20.10. O pecado gera a morte. Pecado significa sair do projeto de Deus. É violar o mandamento do Senhor e errar o alvo. O poder do pecado rompe o relacionamento com o Deus. O pecado nos afasta da santidade do Senhor (Isaías 59. 2,12).

II. O Pecado de todos.
O objetivo era testar a ortodoxia de Jesus. A Lei dizia que era para apedrejar, mas o que Jesus iria dizer diante da Lei? A resposta de Jesus é breve: (7) “Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra”. Jesus não nega a Lei de Moisés, mas sabia que o pecado era um problema de todos e não apenas daquela mulher. Jesus realiza (9) um milagre no coração e na razão dos acusadores. O pecado não é resolvido com o apedrejamento, mas com o poder do perdão de Deus (Rm 8.1-4; I Co 5.21).

III. O Perdão e a Santidade.
Os acusadores foram embora. Jesus usando da misericórdia e do poder de Deus assume autoridade sobre a própria Lei e diz: “Nem eu tampouco te condeno”. Ele não apenas ministra o perdão. Ele ministra a santidade: Ele diz: “vai e não peques mais”. Não é apenas uma ordem para não pecar mais, mas uma ação de Deus dando santidade para sua vida. Jesus está ordenando e ministrando o domínio sobre o pecado. Somos perdoados para viver vida nova em santidade (II Co 7.1).

Conclusão: Hoje precisamos agir com misericórdia e amor diante dos pecadores. Precisamos sempre enxergar a ação da graça de Deus que é maior do que a ação destruidora do pecado. Sejamos misericordiosos e abertos para perdoar.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.