IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Palavra Pastoral
Rio, 10/8/2013
 

Feliz o Servo Vigilante

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

Lucas 12.32-48

Vivemos numa época onde grande parte da igreja está descrente da volta de Jesus e totalmente secularizada dentro da cultura do mercado. Pensa apenas no momento presente e não investe na relação de fidelidade ao Senhor. Feliz o servo que, quanto o Senhor voltar, permanece vigilante. Este Evangelho é um alerta para todas as pessoas, principalmente para a igreja.

I. Convite ao Discipulado
O Senhor Jesus ministra primeiramente aos seus discípulos: (32) O rebanho de Jesus era pequeno, mas não era desamparado. Pelo contrário, era um rebanho privilegiado, pois o "Pai agradou em dar-lhes o Reino". Para os seus discípulos , o Senhor Jesus tem um chamado radical, total e irreversível (33). Os primeiros apóstolos não podiam ter bens. Deixaram tudo e deram aos pobres. Passaram a carregar "bolsas"que não desgastam e acumularam tesouros no céu. "Onde está o nosso tesouro está também o nosso coração". Nos Evangelhos o Senhor chama pessoas de formas diferentes para missões diferentes. Alguns são chamados para segui-lo (Mt 19.21), outros são chamados para ficar como testemunhas (Mc 5.18-19). Uns são chamados para vender todos os bens e seguir a Cristo, outros continuam com os seus bens e o servem na caminhada do ministério.

II. A Bem-aventurança aos vigilantes
Jesus nos orienta viver esperando-o voltar (36). Mesmo que esta mensagem não seja a mais pregada pela igreja na atualidade, a ordem é viver esperando seu retorno. Aquele que vive vigiando a volta do Senhor é chamado de Bem-aventurado (37-38). Esta santa espera pela volta do Senhor é explicitada no serviço que praticamos ao próximo. Nossa motivação vai além do próximo. É o próprio Senhor que vemos na pessoa do próximo. Esta santa espera se reflete em nossa santidade de vida e no compromisso com o discipulado (Mt 24.42). Precisamos vigiar a volta de Jesus assim como um pai de família vigia sua casa ( 39).

III. O castigo aos negligentes
Pedro faz uma interessante pergunta: (41) "Senhor, proferes esta parábola para nós ou também para todos?" Jesus cita uma outra parábola deixando claro que esta mensagem é para todos os que creem. Somente a pessoa que recebeu o Evangelho pode viver em vigilância. Não basta receber o Evangelho da salvação, temos que cuidar e zelar pela nossa salvação. A graça de Deus exige nossa disciplina e santidade (Hb 12.14). Ela não é graça barata. Quem não valoriza a graça terá a mesma sorte que o infiel. Somos mordomos e servos do Senhor. Temos a tarefa de viver fazendo a vontade de Deus. Aquele que recebeu a salvação de Deus e não vive a vida como o Senhor deseja, não honra a salvação e receberá o castigo por sua negligência. (42-46). "...àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e àquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão" (48). Esta mensagem é de vigilância. o discípulo precisa viver a integridade do Evangelho. Sê fiel ao projeto do Senhor. Esta fidelidade é demonstrada na sua relação de justiça, paz e fidelidade para com o próximo. Crente fiel não pode ser contaminado pelas estruturas malignas da sociedade de consumo e exclusão.

Conclusão:
Precisamos descobrir qual a vontade de Deus para a nossa vida e vive-la integralmente. A vida bem-aventurada é a vida que vive em constante vigilância. Nossos passos precisam ser trilhados na esperança do encontro iminente com o Senhor Jesus. O Servo de Deus que não vigia terá a mesma sorte que o ímpio. A graça de Deus não exclui a nossa necessidade de disciplina e de santidade. Esta santidade e disciplina é evidenciada principalmente em nossa relação com o próximo dentro da estrutura social de injustiça e pecado.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.