IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Reflexões
Rio, 19/10/2013
 

Dízimos ou Contribuição?

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

Cheguei a uma igreja metodista e vi no envelope para doações as seguintes opções: dízimos e contribuições. Fiquei interessado e perguntei o que aquilo significava. Uma pessoa me respondeu que alguns metodistas davam o dízimo em fidelidade ao Senhor e outros apenas davam uma contribuição qualquer para ter o nome registrado na tesouraria e poder ocupar cargos na igreja. Depois a pessoa concluiu dizendo: dar contribuição é canônico. Os Cânones não falam em dízimos.

Como sempre fui dizimista fiel e sempre preguei e ensinei sobre a fidelidade nos dízimos e ofertas, fui aos cânones para consultar. Fiquei tão ansioso que passei a pensar no assunto de dia e de noite.

Conheço de cor Malaquias 3.8-12, mas o que os Cânones 2012/2016 dizem sobre Dízimos? Fui pesquisar com afinco e ávido para conhecer melhor este assunto.

Os Cânones Artigo 239 – III, diz que “somente o membro leigo ou clérigo que contribua regularmente para o sustento espiritual e material da Igreja local pode ocupar cargo, função ou representação da administração superior, intermediária ou básica”.

Por causa desse artigo canônico a Igreja tinha no seu envelope a opção da pessoa não entregar o dízimo, apenas uma contribuição. Soube de um caso onde a pessoa de classe média, entregou no envelope um real (R$ 1,00) para cada mês do ano e esteve legalmente subsidiada para exercer cargos na igreja. Segundo ela, estava amparada pelo Artigo canônico.

Os Cânones explicam o que significa contribuir regularmente? Sim.

O Artigo 10. III fala sobre o dever do membro leigo ao assumir os votos da Igreja. Ele deverá “contribuir regularmente com dízimos e ofertas para a manutenção da Missão de Deus, por meio dos ministérios da Igreja Metodista, nos termos da Carta Pastoral sobre o dízimo”.

“Para os Cânones contribuir regularmente é Contribuir Regularmente com Dízimos e Ofertas”. E com relação ao presbítero, o Artigo 28 IX, diz: “contribuir regularmente, com dízimos e ofertas, para a manutenção da Igreja Metodista e de suas instituições, nos termos da Carta Pastoral do Dízimo” (dos deveres e direitos dos/as presbíteros/as).

Novamente com relação ao pastor o artigo 41 - IX diz: “contribuir regularmente com dízimos e ofertas para a manutenção da Igreja Metodista e de suas instituições, nos termos da Carta Pastoral do Dízimo” (Dos deveres e direitos dos integrantes do Ministério Pastoral).

No Artigo 60, i) fala sobre a função pastoral. O Pastor e a pastora têm a função canônica de “exortar os membros da igreja local à fidelidade nos dízimos, subsidiando-se da Pastoral do Dízimo”.

O nosso tão amado e “esquecido” Plano para a Vida e Missão da Igreja fala sobre “participação generosa nas contribuições na perspectiva bíblica da mordomia cristã, visando à manutenção e ao avanço da Missão, incluindo ofertas, dízimos, legados e outras formas de contribuição (At 5.4-34; Fp 4.15-19)”.

O mais interessante é que os Cânones dizem que este ensinamento e fidelidade precisam ser nos “Termos da Carta Pastoral sobre Dízimo”. Esta carta além de carregar a doutrina do Colégio Episcopal sobre o Dízimo, ocupou uma função canônica de ser a orientadora com relação aos dízimos e ofertas, ou seja, seu estudo e aplicação são obrigatórios segundo os Cânones.

Não existem dizimistas e contribuintes nos cânones. O que existe são dizimistas e ofertantes. Ou seja, os contribuintes são necessariamente dizimistas e ofertantes.

O envelope estranho desta igreja acima deveria vir escrito: Sua contribuição de hoje é dízimo ou oferta?

Que sejamos fieis ao Senhor!

Que o Senhor seja glorificado com minha vida, com o segredo do meu coração, com o meu corpo, com o meu dízimo e com minha oferta. Com a minha pequena e mísera contribuição para o Reino de Deus. “

Dominus mihi vita mea!”

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.