IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Reflexões
Rio, 17/1/2015
 

O tríplice testemunho de João Batista

Pr. Edmar Leonardo da Silva


 

João 1: 29-34

“Pois eu de fato, vi e tenho testificado que ele é o filho de Deus”. (v. 34)

 

Quando João Batista vê Jesus, que vem em sua direção, ele testemunha, reconhecendo Jesus com três títulos: Cordeiro de Deus, Quem batiza com o Espírito Santo e Filho de Deus. É o Cordeiro de Deus que tem a missão do sacrifício para a expiação dos pecados. É o que batiza com o Espírito Santo, despertando uma vida nova. É o Filho de Deus de quem procede toda graça e salvação.

            O Cordeiro de Deus                    

João Batista veio para preparar o caminho do Senhor. No momento oportuno, ele apontou para Jesus de Nazaré e disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” No dia seguinte, ele repetiu a mesma descrição do Senhor (João 1:29,36). 

Mais de 90% das ocorrências da palavra “cordeiro”, no Velho Testamento, referem-se a ofertas e sacrifícios a Deus, inclusive a bem-conhecida profecia messiânica de (Isaías 53:7). Os discípulos de João, judeus que esperavam o Messias, entendiam a importância de sua declaração, mesmo precisando de provas para formar suas próprias convicções (João 20:30-31). A palavra aparece mais algumas vezes em Atos (8:32) e nas epístolas (1 Coríntios 5:7; 1 Pedro 1:19), mas o livro que mais descreve Jesus com este termo é o Apocalipse. Mais de 30 vezes no último livro da Bíblia, Jesus é identificado como o Cordeiro.

          Que batiza com o espírito Santo

Tanto João Batista, como seus contemporâneos, conheciam a tradição de banhos rituais de purificação, contidos no Antigo Testamento. O precursor do Messias estava preparando o caminho do povo para a chegada e ministério do Salvador. Por isso ele batizava as pessoas para o arrependimento de seus pecados. Contudo ele afirma que há um batismo diferente a ser ministrado e que só o Messias poderia fazê-lo: o “Batismo com o Espírito Santo”. Um  batismo que não aconteceria somente no exterior, mas no coração e na alma dos homens.

O nosso batismo deriva do batismo de Cristo. Ser batizado é ser enxertado em Cristo, é receber o Espírito Santo, é aceitar os desafios provenientes do anúncio do Evangelho. 

            Filho de Deus

Ser testemunha de Cristo como João Batista é reconhecer que ele é o Filho de Deus.  Por ser o Cordeiro de Deus, Ele é o Salvador. Sua paixão, morte e ressurreição, possibilita a superação do pecado e a vida nova para toda a humanidade. N’Ele, o Pai se faz presente, porque quem conhece o Filho conhece o Pai (cf. Jo 14,7).

           Como discípulos de Jesus reconhecemos que Ele é o primeiro e maior evangelizador enviado por Deus (cf. Lc 4,44) e, ao mesmo tempo, é o Evangelho de Deus (cf. Rm 1,3). Cremos e anunciamos “a boa nova de Jesus, o Messias, Filho de Deus” (Mc 1,1). Como filhos obedientes á voz do Pai, queremos escutar a Jesus (cf. Lc 9,35). Como seus discípulos, sabemos que suas palavras são Espírito e Vida (cf. Jo 6,63.68). 

Com a alegria da fé somos comissionados para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo e, n’Ele, a boa nova da dignidade humana, da vida, da família, do trabalho e da solidariedade com a criação.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.