IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Quaresma
Rio, 21/2/2015
 

Leituras da Quaresma

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

Na Liturgia do Culto temos duas mesas: A Mesa da Palavra e a Mesa da Eucaristia. É a Mesa da Palavra que dá sentido a celebração do Calendário Litúrgico. Sem a Palavra de Deus (única Regra de Fé e Prática) estaríamos celebrando lendas folclóricas.

A Quaresma é um caminho de preparação para a Semana Santa e a Páscoa. É um tempo de Revisão de vida e acolhimento. Neste Artigo iremos relembrar os textos Sagrados da Quarta-feira de Cinzas e dos Domingos da Quaresma. 

I. AS LEITURAS BÍBLICAS DA QUARTA-FEIRA DE CINZAS

As leituras bíblicas da Quarta-Feira de Cinzas são as mesmas para os ciclos de A, B e C. Portanto, são fixas, o que facilita a sua memorização. Ei-las:

Jl 2,12-18 - Rasgai os vossos corações, não as vossas vestes - Convite à conversão.

Sl 51. 2-4.5-6a.12-14+17 - Dai-me de novo um coração que seja puro.

2Cor 5.20-6,2 - Eis o tempo da salvação.

Mt 6,1-6.16-18 - As boas obras judaicas e ainda também nossas: esmola, jejum e oração.

Vejamos um detalhe importante: a Quaresma dá início ao ciclo pascal, e o primeiro versículo da palavra de Deus em sua liturgia (Jl 2.12) é de apelo à conversão (“Retornai a mim de todo vosso coração...”). Podemos dizer que Deus já voltou a nós, agora é a nossa vez de voltarmos a Ele, e para tal é Ele que nos “suplica”, em misteriosa humildade, como se de nós dependesse: “Retornai a mim...” Entendamos que a palavra-chave na Quaresma é conversão.

II. O EVANGELHO DOS DOMINGOS DA QUARESMA

No 1º e no 2º domingo da Quaresma, dos anos A, B e C, a temática do Evangelho é a mesma, mudando apenas o evangelista sinótico. 

Assim, no 1º domingo, sempre será o episódio da tentação de Jesus, ao passo que, no segundo, sempre vai voltar o tema da transfiguração do Senhor. 

Já no 3º, 4º e 5º domingo, vamos ter: no ano A, os chamados evangelhos catecumenais, isto é, aqueles de que se servia a Igreja primitiva para a preparação dos catecúmenos para o batismo na noite santa da Vigília Pascal, cuja temática traz relação com o batismo: a água viva, a luz e a vida. Já o evangelho dos mesmos domingos do ano B são de fundo cristológico, e os do ano C se voltam para o tema da conversão, como é próprio de Lucas. 

 III. As Leituras deste ano serão: ANO B – Evangelho de Marcos

 ANO B

1º domingo - Mc 1,12-15 - Tentação de Jesus.

2º domingo - Mc 9,2-10 - A transfiguração de Jesus - Filho querido de Deus.

3º domingo - Jo 2,13-25 - Anúncio da ressurreição - O novo templo de Deus.

4º domingo - Jo 3,14-21 - A exaltação de Cristo na morte - Passagem da morte para a vida.

5º domingo - Jo 12,20-33 - O grão de trigo que cai na terra deve morrer.

Notas finais: 

O 6º domingo da Quaresma já dá início à Semana Santa, e sua liturgia é a mesma para todos os anos, exceto o Evangelho, que será segundo o evangelista sinótico. 

Como o próprio nome indica (Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor), a celebração deste dia funde-se em dois aspectos fundamentais, que vão estar unidos e associados em todo o Mistério Pascal, ou seja, a paixão e a glória, a morte e a ressurreição, aspectos estes que, depois, vão transparecer mais ainda na liturgia do Tríduo Pascal da Morte e Ressurreição do Senhor.

Na liturgia do Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor vamos ter, no início, a procissão de ramos, que lembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. No início da procissão, fora, pois, da igreja, proclama-se o Evangelho dessa entrada, segundo o evangelista do ano. 

Vivamos esse Período com grande quebrantamento e preparação para a Semana Santa e a Páscoa. É um momento de deserto. Moisés ficou uma quaresma no Monte Sinai e recebeu revelações tremendas de Deus. Elias foi ao monte do Senhor, o monte Hermom numa caminhada de jejum e oração que durou uma quaresma. Nosso Senhor Jesus ficou no deserto uma quaresma de preparação para seu ministério. Nós também necessitamos ter uma quaresma de oração e Jejum. 

Viva este período para crescer na Graça e no Conhecimento do Senhor. É um período onde podemos aprofundar nossa experiência de conversão, arrependimento e amor. 


Fontes Bibliográficas: 

http://www.saovicentemartir.com.br

Carta Pastoral do Colégio Episcopal sobre o Culto

Catecismo Metodista – Iniciando o Caminho – Rev. Edson Cortasio Sardinha

Folha do Sagrado Coração – Editora Vozes, 2015. 

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.