IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Mãe
Rio, 8/5/2015
 

Permanecer no Amor da Mãe

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

O Evangelho de João 15.9-17 (6º Domingo da Páscoa) nos exorta a permanecer no amor. Desejo aplicar este Evangelho para a relação do/a filho/a com sua mãe.

Falando sobre o Dia das Mães, volto sempre meu pensamento para a minha referência de mãe (Dona Filhinha). O amor de uma verdadeira mãe é um mistério que experimentamos, mas não conseguimos explicar. Podemos afirmar que é uma Simbiose. “A simbiose implica uma inter-relação de tal forma íntima entre os organismos envolvidos, que se torna obrigatória”. É um amor impossível de ser negado. A mãe está ligada ao filho pelo cordão umbilical do amor. E Isso dura para sempre. 

Minha mãe cozinhava apenas o básico. Não sabia fazer nada no forno porque tinha muito medo do fogão. Mas era especialista em fogão a lenha. Sua comida era maravilhosa. Nunca vi minha mãe reclamar de cansaço, apesar de ter diversas enfermidades e cuidar de 4 filhos e 2 filhas. Até mesmo quando sofreu um AVC, que lhe paralisou o braço direito por completo, continuava a fazer sua deliciosa comida. Conseguia segurar a batata entre a pia e seu corpo, e com a mão esquerda descascava. Assim ela fazia com tudo que precisava ser descascado. 

Fui amado por minha mãe durante toda a minha infância. Na pré-adolescência e adolescência tive duas fases. Na primeira fase, eu tinha vergonha, pois a minha mãe era muito “velha”. Quando eu nasci ela tinha 41 anos. Mas depois, na segunda fase, com 14 para 15 anos, comecei a valorizar minha mãe de forma especial. Acompanhava em suas consultas médicas e a abraçava com amor. Dizia a todos: Ela é minha mãe linda! Com apenas 61 anos minha mãe foi recolhida pelo Senhor. Eu tinha 21 anos. Ela me amou de verdade e eu permaneci neste amor.  

Vejo esta relação com o discipulado. O/a discípulo/a do Senhor Jesus, da mesma forma, precisa permanecer no amor conforme João 15.9-17. Fomos cercados pelo amor de Deus e hoje precisamos permanecer neste amor (9). Permanecemos no amor quando guardamos os mandamentos de Jesus (10), e isso faz com que nossa alegria seja completa (11). Seu mandamento é único. Jesus diz: “O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei” (12). Seu amor foi concretizado em sua morte na cruz (13) e hoje demonstramos nossa gratidão ao seu sacrifício, fazendo o que Ele nos manda (14).  Assim nos tornamos amigos de Jesus (15). Fomos acolhidos pelo Seu amor, para dar frutos e nossos frutos precisam permanecer (16). O único caminho para o discipulado dar certo é o amor. O Evangelho de hoje conclui dizendo (17): “Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros”.

Olho para trás e vejo o grande amor de minha mãe. Desejo permanecer neste amor sabendo que, não importam as circunstâncias, fui acolhido em seu amor. Assim também é a minha relação com o Senhor Jesus. Ele me amou até o fim e em gratidão permaneço neste amor vivendo seus valores em todas as áreas da minha vida. 

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.