IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Reflexões
Rio, 30/5/2015
 

Dia da Santíssima Trindade

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

No domingo seguinte ao Dia de Pentecostes celebramos o Dia da Santíssima Trindade. Esta data tem o objetivo de concluir a ação do Deus Pai, Filho e Espírito Santo no Calendário Litúrgico. Observe: No Advento o Pai promete enviar o Filho. Do Natal à Ascensão, o Filho trabalha a nossa Salvação. No Pentecostes o Espírito Santo vem morar com a Igreja; ou seja, o Pai, o Filho e o Espírito Santo permanecem ligados no intuito de trazer a salvação.

A Igreja do segundo século trabalhou este mistério da fé e tentou explica-lo. 

Tertuliano (160-220) foi o primeiro a usar o nome Trindade para se referir ao Pai, Filho e Espírito Santo. Segundo Tertuliano, Pai, Filho e Espírito Santo são um só Deus porque uma só é a substância, um só estado (status) e um só poder. Mas, por outro lado, distinguem-se, sem separação, pelo grau, pela forma e pela espécie (manifestação). Tertuliano introduz assim o termo “pessoa”, (persona), para significar cada um dos três, considerado individualmente. Este vocabulário passou a vigorar, até hoje, para referir as realidades trinitárias.

Agostinho de Hipona (354-430) tentou e esforçou-se exaustivamente por compreender e desvendar este enigma. Após muito tempo de reflexão, esforço e trabalho, chegou à conclusão que nós, devido à nossa mente extremamente limitada, nunca poderíamos compreender e assimilar plenamente a dimensão de Deus somente com as nossas próprias forças e o nosso raciocínio. Concluiu que a compreensão plena e definitiva deste grande enigma só é possível quando, na vida eterna, nos encontrarmos no Paraíso com o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Qual a doutrina seguida pelos Metodistas?

Os 25 Artigos de Religião da Igreja Metodista, copiados dos 39 Artigos de Religião da Igreja Anglicana (teologia calvinista), iniciam dizendo:

“Há um só Deus vivo e verdadeiro, eterno, sem corpo nem partes; de poder, sabedoria e bondade infinitos; criador e conservador de todas as coisas visíveis e invisíveis. Na unidade desta Divindade, há três pessoas da mesma substância, poder e eternidade - Pai, Filho e Espírito Santo.  

Como metodistas, esta é a nossa Doutrina. Na Unidade divina há três pessoas da mesma substância, poder e eternidade.

John Wesley via no primeiro capítulo de Gênesis a origem da Santíssima Trindade. Em seu comentário sobre o Sermão da Montanha ele demonstra o nome de Deus e o mistério da Trindade com as seguintes palavras: 

“O nome de Deus é o próprio Deus, a natureza de Deus, tanto quanto pode ser revelada ao homem. Ele significa, juntamente com a sua existência, todas as suas perfeições e todos os seus atributos: sua eternidade, particularmente significada pelo seu grande e incomunicável nome - Jeová, como o apóstolo João o traduz: to alfa Kai to ômega, arxé kai telos, ho ôn kai ho ên Kai ho erxomenos - "O alfa e o ômega, o princípio e o fim; aquele que é, que era e que há de vir"; sua plenitude de Ser indicada pelo seu outro grande nome – Eu sou o que sou!; sua onipresença, sua onipotência - aquele que é realmente o único agente no mundo material. Toda a matéria é essencialmente bruta e inativa e somente se movimenta quando o dedo de Deus a move. Ele é a fonte de ação em todas as criaturas visíveis e invisíveis as quais não poderiam agir nem existir sem o influxo contínuo e a ingerência do seu poder todo-poderoso. A sua sabedoria claramente deduzida das coisas visíveis, da ordem excelente do universo; a sua trindade na unidade e a unidade na trindade a nós reveladas na primeira linha da sua palavra escrita - Elohim bârá, literalmente - os deuses criaram, um substantivo plural ligado a um verbo singular, bem como em todas as partes das suas revelações subsequentes dadas pela boca de todos os seus santos profetas e apóstolos; a sua pureza e a sua santidade essenciais, e sobretudo o seu amor que é o verdadeiro brilho da sua glória.  (Sermões: "Sobre o sermão da montanha ).

John Wesley também escreveu um Sermão intitulado “Sobre a Trindade”. Ele demonstra como a Trindade é um mistério. Não sabemos o modo como Deus é três e um ao mesmo tempo. Contudo, mesmo não entendendo a revelação, somos orientados a aceitar este Mistério da Fé. Neste Sermão John Wesley diz:

"Há três anos que dão testemunho no céu, e estes três são um". Creio também neste fato (se posso usar a expressão) que Deus é três e um. O modo pelo qual ele é três e ao mesmo tempo um, não compreende, e eu não o creio; mas nesse modo está o mistério. Isso não me interessa. Não é o objeto da minha fé. Creio apenas naquilo que Deus revelou e em nada mais. Ele não revelou esse modo. Portanto nada creio a seu respeito. Mas não me seria um absurdo negar o fato porque não entendo o modo? Seria rejeitar o que Deus revelou porque não compreendo o que Ele não revelou”.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.