IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Reflexões
Rio, 23/10/2016
 

O Evangelho de cada Domingo

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

Adotei a prática de seguir o Lecionário Comum para as leituras dominicais na Igreja. Este mesmo Evangelho é comentado nos Roteiros do Discipulado e na capa do Boletim. Para completar, prego o Evangelho no Culto Matutino.

Também leio o mesmo Evangelho no almoço dominical com a família. Leio-o na mesa todos os dias, mas no domingo é especial. Tenho um álbum de figurinhas litúrgicas com as gravuras do Evangelho. Na oração das Vésperas de Domingo (sábado à noite) me reúno com um grupo de estudo onde lemos o mesmo Evangelho dominical e ceamos. 

Sou apaixonado pelo Evangelho. Nos 34 domingos do Tempo Comum estudamos as parábolas, os milagres e os ensinamentos do Senhor Jesus. O Evangelho é acompanhado por uma leitura do Antigo Testamento, um Salmo e também uma porção das Epístolas Apostólicas.

Os relatos de Mateus (Ano A), Marcos (Ano B) e Lucas (Ano C) são detalhadamente acompanhados. Tenho descobertos tesouros profundos em textos tão simples e fáceis de serem lidos. Histórias antigas em minha vida ganham novos significados. Tenho sido transformado a cada dia pelo Evangelho do Senhor Jesus. 

Francisco de Assis (1182-1226) e João Wesley (1703-1791) foram dois homens impactados pelo Evangelho. 

Na Legenda dos Três Companheiros, uma das mais importantes biografias de Francisco de Assis do século XIII, narra seu encontro com o Evangelho do Senhor: 

“Como, ouvidos e entendidos os conselhos de Cristo no Evangelho, imediatamente mudou o hábito exterior e vestiu um novo hábito de perfeição, interior e exteriormente. O bem-aventurado Francisco, tendo enfim concluído a obra da igreja de São Damião, vestia um hábito eremítico, levava na mão um cajado, andava calçado e de cinturão. Certo dia, porém, durante a celebração da santa missa, ouvindo o que Cristo recomendava aos discípulos enviados a pregar: que não levassem no caminho nem ouro nem prata, nem sacola nem alforje, nem pão nem cajado, e não usassem nem calçados nem duas túnicas, e entendendo isto melhor, depois da explicação do sacerdote, repleto de indizível contentamento, disse: "É isto que eu quero cumprir com todas as minhas forças”. Retendo, pois em sua memória tudo o que ouvira, tratou de cumprir aquelas palavras. Despojou-se logo do que tinha a mais e desde aquele momento já não usava nem bordão, nem calçado, nem sacola, nem alforje. Fez uma túnica bem desprezível e rústica, abandonou o cinturão e cingiu-se com uma corda. Com toda a solicitude do coração apegou-se às palavras da nova graça, pensando como poderia pô-las em prática, e começou, por divina inspiração, a anunciar a perfeição evangélica, pregando em público, com simplicidade, o arrependimento. Suas palavras não eram vãs e desprezíveis, mas cheias da força do Espírito Santo. Penetravam tão profundamente os corações que convertiam os ouvintes de forma maravilhosa” (LEGENDA DOS TRÊS COMPANHEIROS : C.9. CAPÍTULO 8).

Assim como Francisco, Wesley entendia que precisamos conhecer e ter cada parte do Evangelho em nosso coração e mente. Ele escreveu: 

“Que todos tenham primeiramente uma convicção completa da verdade de cada proposição nos Evangelhos até onde ela seja simples e inteligível, e então creiam tanto quanto eles entendem” (Compêndio de Filosofia Natural). 

“Portanto, onde quer que esse Evangelho de Cristo seja pregado, esse reino está à mão. Não está longe de cada um de vós. Neste momento podeis entrar nele, se ouvirdes a sua voz: "Arrependei-vos e crede no evangelho" (Sermões: "O caminho do reino"). 

Por isso, prego um retorno ao Evangelho do Senhor. Muitas vezes estamos engessados em tantas teologias e argumentos que não aceitamos a simplicidade do Evangelho. A vida de Jesus é o coração da Palavra de Deus. Tudo na Bíblia aponta para Ele. Conhecer seu nascimento, vida, ministério, morte e ressurreição tem o poder de transformar nossa vida. 

O Calendário Litúrgico nos leva anualmente a caminhar neste Evangelho. Não são datas festivas, mas celebrações litúrgicas que insere em nosso coração o amor pela Palavra do Senhor.

Experimente voltar ao Evangelho. Que Ele seja o referencial para sua vida, atitude e escolhas. Aproveite, o máximo, a liturgia dominical da Igreja.  

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.