IGREJA METODISTA DE VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902


Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Reflexões
Rio, 28/1/2017
 

Jesus em Cafarnaum

Pr. Edson Cortasio Sardinha


 

Evangelho de Domingo – Ano A – Período Litúrgico: 3º Domingo Comum

Mateus 4.12-23 

 

O Evangelho de hoje mostra Jesus iniciando seu ministério em Cafarnaum. Deixa Nazaré e inicia o projeto do Pai com a pregação de convite ao arrependimento e os sinais e maravilhas confirmando o poder de suas palavras. 

O ministério do Senhor necessitou de discípulos. O Evangelho fala da vocação de Pedro, André, Tiago e João.

Hoje Jesus continua seu ministério e necessita de discípulos e discípulas obedientes a Missão do reino de Deus.

I. O Ministério em Cafarnaum

Após a prisão de João Batista o Senhor retorna para a Galiléia. Deixa Nazaré, a cidade de sua infância e juventude e vai morar em Cafarnaum (13) "nos confins de Zebulom e Naftali", as duas tribos de Israel. 

Cafarnaum significa Aldeia de Naum. Era uma cidade as margens do Mar da Galiléia. 

Ir a Cafarnaum não foi uma simples escolha do Senhor Jesus, mas sim sua obediência ao Pai para (14) "...que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías: (15)  Terra de Zebulom, terra de Naftali, caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios! (16)   O povo que jazia em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região e sombra da morte resplandeceu-lhes a luz".

O Senhor se estabelece em Cafarnaum para cumprir as Escrituras. Sua luz teria que brilhar nas trevas e na região da sombra da morte. Foi totalmente obediente aos propósitos do Pai (Fp 2.8).

O Senhor Jesus veio cumprir a Palavra de Deus e estabelecer luz nas trevas. Nossa vida sem Deus é trevas. Sem o Senhor andaríamos na sombra da morte. 

Hoje nossa grande tarefa é ser luz de Deus, em Cristo para as pessoas que andam nas trevas. 

II. O Ministério de Pregação, Ensino e Sinais

A mensagem de Jesus em Cafarnaum foi um convite ao arrependimento para a entrada no reino dos Céus (17): "Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus". 

Arrepender é concordar com Deus com relação aos nossos pecados. Significa deixar a vida errada e se voltar para Deus. 

Quem se arrepende se desvia das coisas que desagradam o Senhor. Não basta ter uma vida religiosa, é necessário haver arrependimento. 

Jesus pregava o Evangelho do Reino. Esta pregação era acompanhada de sinais (23): "...curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o povo".

Evangelho do Reino é o as Boas Novas que apontam para o senhorio de Jesus e seu domínio sobre o mundo e sobre nossas vidas. 

Precisamos aceitar o Evangelho do Reino e deixar que Jesus reine com sinais e graça sobre nossa vida, atitudes e caráter (Ap 11.17). 

III. Discípulos para auxiliar no Ministério

O Ministério do Senhor Jesus necessitou de discípulos e discípulas. 

Até hoje o Senhor Jesus tem levantado vidas para sua grande obra de Salvar o mundo através da Pregação da Palavra de Deus. O projeto do discipulado exige total conversão e desprendimento. Muitos se consideram salvos, mas poucos são discípulos/as. 

Os primeiros discípulos foram Pedro e seu irmão André que estavam trabalhando lançando as redes ao mar. 

Jesus diz (19): "Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens".

Pescadores de homens significa discípulos que fazem novos discípulos para o Senhor Jesus. 

Não basta ter uma experiência com Jesus, precisamos levar novas vidas a ter esta mesma experiência. 

A primeira atitude de Pedro e André é a obediência. Eles (20) "...eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram". Esta disposição e prontidão precisam estar presentes em nossa vida. 

Jesus logo após chama Tiago e João que estavam com o pai Zebedeu consertando as redes. Eles (22), "...no mesmo instante, deixando o barco e seu pai, o seguiram".

Tiago e João eram filho de um proprietário de barcos. Deixam a profissão e a família (seu pai) e seguem Jesus. 

O Discipulado exige desprendimento em prol da obra de Deus. Somos convidados a auxiliar o ministério do Senhor em obediência, coragem e desprendimento (Lc 14.33).

Conclusão:

O Evangelho nos ensinou que o Senhor Jesus veio cumprir a Palavra de Deus e estabelecer luz nas trevas. Aprendemos que nossa vida sem Deus é trevas. Sem o Senhor andávamos na sombra da morte. Foi sua luz de graça que nos libertou do pecado.

Aprendemos também que o Evangelho do Reino é o as Boas Novas que apontam para o senhorio de Jesus e seu domínio sobre o mundo e sobre nossos vidas. 

Jesus deseja ser Senhor em todas as áreas de minha vida. Este senhorio nos chama ao desprendimento. O Discipulado exige desprendimento em prol da obra de Deus. 

Somos convidados a auxiliar o ministério do Senhor em obediência, coragem e desprendimento como mensageiros/as da justiça, da paz e da graça salvadora de Deus. 

Oração Final 

Deus Onipotente, cujo Filho, nosso Salvador Jesus Cristo, é a luz do mundo; concede que o teu povo, iluminado e fortalecido pela tua Palavra e Sacramentos, brilhe com o resplendor da glória de Cristo, para que Ele seja conhecido, adorado e obedecido até os confins da terra; mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém. 

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.