IGREJA METODISTA DE VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902


Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Reflexões
Rio, 2/7/2017
 

"O SANGUE DOS MÁRTIRES É A SEMENTE DA IGREJA" - Um desafio ao Testemunho Cristão

Pr. Edmar Leonardo da Silva


 

Esta célebre frase é de Quintus Septimius Florens Tertullianus, mais conhecido como Tertuliano, que foi um brilhante e fecundo autor e apologista do cristianismo. Nasceu em Cartago ( na atual Tunísia),  província romana da África, por volta do ano 150 d.C. e faleceu por volta de 220 d.C. . Sua conversão ao cristianismo se deu em 197/198 d.C. Ele foi um notável apologista cristão e um polemista contra as heresias. Contudo, não pretendo aqui fazer uma sua biografia, mas sim refletir sobre o desafio do testemunho cristão.

O que significa ser cristão nos dias de hoje? Esta pergunta nos desafia mais do que a exigência de uma resposta objetiva. Seria pertencer à religião da Bíblia? Ter um conjunto de crenças ou um estilo de vida dela derivado?  Nos termos mais simples, significa ser como Cristo. Tornar-se um seguidor de Jesus, tendo toda a vida transformada por Ele e para Ele.

Diferentemente da igreja cristã primitiva, que pagava com sofrimentos e com a própria vida por sua fé, a igreja de hoje é desafiada a assumir o seu mandato e seu sentido de estar contida no mundo. Talvez o receio de reprovação e estigmatização, têm levado alguns a não assumirem a sua vocação.

  O primeiro caso documentado de perseguição aos cristãos pelo Império Romano direciona-se a Nero. Em 64 d.C. houve o grande incêndio de Roma, destruindo grandes partes da cidade e devastando economicamente a população  romana.  Nero, cuja sanidade  já  há  muito tempo havia sido  posta  em  questão,  era o suspeito de ter  ateado fogo. Em seus  Anais, Tácito afirma que: “Para  se  ver  livre do boato, Nero   prendeu os “culpados” e infligiu as mais requintadas torturas em uma classe odiada por suas abominações, chamada cristãos pelo populacho”. No período da conversão de Tertuliano, se deu a perseguição sob o governo de Setímio Severo (193-211). Durante algum tempo ele favoreceu os cristãos, mas perto do ano 202 sua benevolência chegou ao fim. Os cristãos do norte da África foram os que mais sofreram com a crueldade das perseguições sob seu governo. De nada adiantaram as defesas jurídicas do advogado e apologista cristão Tertuliano. O número de mártires era grande. Um exemplo disto foi o martírio de duas cristãs, Perpétua e Felicidade, que foram estraçalhadas pelas feras. Não obstante, o número de conversões era ainda muito maior a ponto de Tertuliano exclamar: o sangue dos mártires é semente da igreja.

Penso ser necessário, a igreja repensar sua trajetória, olhar para o passado, para o seu nascedouro e o testemunho daquela tão espessa “nuvem de testemunhas”, Cf. Heb 12: 1. Sua fé não sucumbiu em meio às perseguições. Eles testemunharam na história da igreja de forma MAIÚSCULA, embora muitos de forma anônima. Certamente o mais importante para eles era o legado e não seus nomes. Vivemos hoje em um mundo em que o homem deseja ser visto, notado. Há uma febril e frenética busca por deixar o nome e não um legado para a história.

  Precisamos vencer a tentação de sermos aceitos pelo “mundo” e  fazer a diferença para ele. Nós temos uma missão, e esta não consiste em querer ser aprovado pelo mundo, mas mostrar ao mundo, o desejo de Deus para ele. Que possamos continuar sendo a semente de Deus neste mundo.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.