IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902


Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Reflexões
Rio, 11/5/2019
 

“AS MINHAS OVELHAS OUVEM A MINHA VOZ” (Jo 10: 27-30)

Pr. Edmar Leonardo da Silva


 

Estamos vivendo o período da Páscoa. O quarto Domingo da Páscoa é tradicionalmente chamado de domingo do “Bom Pastor”. Somos chamados a contemplar Jesus como o Bom Pastor, aquele que dá a sua vida pelas ovelhas. Isso fica mais acentuado quando se considera a morte e ressurreição do Senhor como a suprema doação da vida de Filho de Deus para a salvação do mundo. 

A todo instante, ouvimos vozes que tentam nos direcionar. São impulsos do nosso próprio coração, pessoas próximas de nós, as tendências mundanas, o inimigo de Deus e dos homens, e o próprio Deus. Assim como na frase (título), muitas vezes a voz de Deus é a ultima a qual prestamos atenção. O Senhor fala a todo momento e nos mostra o caminho todas as vezes que paramos para ouvi-lo. Mas parar para ouvi-lo não tem sido a atitude de muitos de nós. Muitas vezes só paramos para ouvir o Senhor quando tudo já deu errado e precisamos de uma saída ou uma resposta. Necessitamos pesar na balança o nosso relacionamento com o Senhor e ver se temos tido um relacionamento de amizade, de confidência e, principalmente de amor com Ele; ver como estamos cultivando esse relacionamento; se estamos priorizando-o em nossos dias ou quando sobra um tempinho; e por último, se temos um relacionamento e estamos dando algum valor a ele. 

Será que estamos ouvindo a voz do Senhor ou damos ouvido às vozes que queremos ouvir? É muito fácil dar ouvidos à própria carne, os sentimentos e vontades egoístas que temos. Nem sempre é fácil aceitar a voz de Deus como nosso leme e direcionamento. Muitos têm ouvido a Deus, mas na hora de frear a carne e se converter para o caminho do Espírito procuram uma espiritualidade mais maleável e elástica, onde o que não era permitido, até então, pode ser aceito. 

O Evangelho de João, capítulo 10, 1-17, nos fala de como a voz do Senhor está presente em nossas vidas como a voz de um pastor de ovelhas. As ovelhas seguem o pastor pela sua voz. Elas reconhecem a voz do pastor como segurança, certeza de chegar a algum lugar bom para descanso e alimento. Não duvidam em momento algum do seu pastor e não dão ouvidos à outras vozes senão a dele. Não duvidar do Pastor é o primeiro passo para a ovelha que quer seguir Jesus. O Pastor sabe onde está o verdadeiro alimento, o lugar melhor, mesmo que para chegar lá seja preciso atravessar um deserto. O Pastor conhece o melhor caminho, sabe cuidar de suas ovelhas. Quando duvidamos e começamos a dar ouvidos à outras vozes que não a do Pastor, nos perdemos, como ovelhas desgarradas. 

Muitos procuram uma espiritualidade que consiga conciliar unção e libertinagem. Libertinagem é o abuso da liberdade, é o mau uso desta, sem parâmetros ou, de forma irresponsável. Saem à procura de modelos, de pessoas que encontraram um caminho de “fé” mais fácil, com menos sacrifícios ou provações, para serem sua referencia.

Jesus é o ‘Bom Pastor’. Não há nenhum outro nome pelo qual devamos ser salvos          (Cf. At 4: 12). Em unidade com o Pai, que é uma referencia e padrão para nós, Jesus cuida de suas ovelhas, agora e para a eternidade: “Eu lhes dou a vida eterna”             ( Jo 10: 28).

Ouçamos DIARIAMENTE, a voz do nosso Pastor por Excelência: JESUS, O BOM PASTOR!!

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.