IGREJA METODISTA EM VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902

Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links


Reflexões
Rio, 20/8/2020
 

“Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui” (Atos 17:6)

Pr. Edmar Leonardo da Silva


 

Estas são palavras ditas ao apóstolo Pedro por Jesus: “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16: 18).

Jesus disse a Pedro que as portas do inferno não prevaleceriam contra a igreja. Apesar disso, quando Jesus foi preso e entregue as autoridades para ser julgado e condenado à morte, seus discípulos, com medo, se esconderam.

Somente após a descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes, foi que os discípulos foram movidos a sair de sua “zona de conforto” e pregar o Evangelho aos judeus e as nações.

Após o Pentecostes, cheios do Espírito Santo, eles saem para pregar e na primeira pregação de Pedro três mil são batizados (At 2:41). Daí acontecem muitas coisas: pregações no templo, curas, milagres, prisões, martírios, instituição dos diáconos, evangelismos, perseguições, conversões, viagens missionárias, etc.

Eles puderam entender as palavras de Jesus: “Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai” (Jo 14: 12).

Não havia limites para os apóstolos. Eles iam por toda a parte pregando a Palavra de Deus. Foram açoitados, presos e mortos. Para eles o que importava era ser fiel ao mandato de Cristo: “Ide, portanto, fazei discípulos” (Mt 28:19).

No Capítulo 17 de Atos dos Apóstolos, encontramos Paulo e Silas, na Grécia. Após passarem pelas cidades de Anfípolis e Apolônia, eles chegaram em Tessalônica. Nessa cidade, como de costume, Paulo procurou ver se havia alguma sinagoga de judeus e percebendo que havia, “por três sábados arrazoou com eles acerca das Escrituras” anunciando a Jesus, como o Cristo (Messias) nelas contido (vv. 2,3).

Muitos judeus da sinagoga aceitaram as palavras de Paulo e Silas, bem como muitos gregos e mulheres distintas. Eles creram que Jesus era o Cristo.

Contudo, outros judeus não gostaram dessa influência estrangeira. Logo procuram Paulo e Silas na casa de Jasom para os prender, e por não os terem encontrado, levaram Jasom e outros irmãos perante as autoridades para serem julgados. Acusaram Jasom de acolher “Estes que tem transtornado o mundo”. Notemos aqui, que o Evangelho já era notório em grande parte do mundo conhecido, pois os próprios algozes reconhecem que a mensagem de Jesus Cristo estava por toda a parte.

O ardor com o qual a mensagem viva do Evangelho era pregada e espalhada sem reservas pelos apóstolos, fez com que este chegasse até nós. 

Isso nos motiva e fortalece a nossa fé. Como metodistas nos lembramos da Carta Pastoral do Colégio Episcopal: Testemunhar o Ardor da Missão. Biblioteca Vida e Missão – Pastorais. São Paulo: Cedro, 2003.

Somos uma igreja, desde o seu nascedouro, missionária. Nossa igreja tem como patrono John Wesley, que é sem dúvida, um dos maiores pregadores da história do Cristianismo.

Uma vez perguntado por que as pessoas vinham ouvir suas pregações ele disse: “Eu me coloco em chamas e eles vem me ver queimar”. Esse deve ser o nosso objetivo. Precisamos nos dispor ao santo serviço na variedade dos Dons e Ministérios para que o Evangelho chegue ao maior número possível de pessoas.

Onde estão “Estes que tem transtornado o mundo”? Eles ainda estão por aí? Você é um deles? Dê uma olhada em você mesmo e ao seu redor. Se sua resposta for afirmativa a estas perguntas, estás dentro do projeto de Deus de forma ativa. Do contrário, és desafiado a rever/reler sua trajetória desde que você disse “SIM” à Jesus e seu Evangelho.

Que possamos ser instrumentos vivos nas mãos do Deus Vivo para a expansão do Seu Reino nessa terra.

Voltar


 

Copyright 2006® todos os direitos reservados.