IGREJA METODISTA DE VILA ISABEL
Fundada em 15 de Junho de 1902


Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 400
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20551–031     Tel.: 2576–7832


Igreja da Vila

Aniversariantes

Metodismo

Missão

Artigos e Publicações

Galeria de Fotos

Links

Notícias

Vila Isabel

7/4/2018 22:59:46

Jornal da Vila entrevista o Rev. Luiz Daniel
Nossa igreja recebeu com muita alegria no dia 11/02/18 o Rev. Luiz Daniel Nascimento. De modo que a igreja possa conhecê-lo melhor, o Jornal da Vila fez uma entrevista com ele, por e-mail, que publicamos na íntegra.


JV - Fale-nos sobre sua vida familiar, onde nasceu, onde morou, sua formação...

Primeiramente destaco ser de berço evangélico e tenho uma grande gratidão a Deus por isso. Meu saudoso avô, Nestor Manoel da Silva, pai de minha mãe Neyde da Silva Nascimento, foi membro fundador da Igreja Metodista em Coelho Neto, bairro em que nasci e fui criado junto a 5 irmãos, duas mulheres e três homens. Meu pai, Gumercindo do Nascimento, conheceu o evangelho através de minha mãe e tornou-se também um pregador do evangelho. Em 1998 casei-me com a Neuza e hoje residimos em Copacabana. Tenho vários cursos e dedico-me a educação continuada, mas destaco a formação de Bacharel em Teologia e Radialista (locutor e animador) com Registro Profissional, além de ser Funcionário Público (Prefeitura RJ) concursado.

JV - Conte-nos sobre sua experiência religiosa e porque/como decidiu ser pastor metodista. 

Minha experiência religiosa aconteceu através de um desejo maior pelas coisas concernentes ao Reino de Deus. Eu frequentava assiduamente a igreja. Se domingo de manhã eu e meus irmãos pensássemos em dormir um pouquinho mais, minha mãe ia calmamente nos acordar lembrando que era dia da Escola Dominical. Emociono-me ao falar sobre isso.  

Mas foi nos anos 70 que fui batizado pelo saudoso Pastor Jorge Lessa.  Daí em diante fui, com a graça de Deus, vencendo uma timidez de infância e dedicando-me cada vez mais vez aos serviços da igreja. Em anos anteriores meu avô perguntou-me se eu não queria ser um pregador do evangelho. Eu respondi que não, que não tinha jeito para isso. Eu pensava na época em viver minha fé reservada.  Minha família era conhecida como uma das poucas famílias evangélicas do bairro e muito respeitada. A maioria dos meus tios, filhos do meu avô tinham nomes bíblicos: Paulo, Silas, Oséias...

Meu avô falou que iria orar por mim, para que o propósito de Deus se cumprisse em minha vida e para que eu fosse batizado com o Espírito Santo. Desde então, o despertamento espiritual foi aumentando em vida. Fui presidente dos jovens, guia-leigo, superintendente da Escola Dominical, professor de classes. Em meados dos anos 80 a Pastora Giselma Matos reconheceu minha vocação para o Ministério Pastoral e perguntou-me se eu não desejaria servir ao Senhor também como um pastor. Considerei muito a palavra dela e em 1991 o Rev. Jorge Cruz dirigiu o Concílio Local, recomendando-me para o Seminário Metodista. E o Senhor manteve meu avô vivo até que ele visse minha primeira nomeação pastoral como pastor ajudante na Igreja em Coelho Neto, que ele havia ajudado a fundar e que nascera em sua casa. Volto a emocionar-me a falar sobre isso. 

JV - Como foi sua trajetória pastoral? 

Recebi a minha primeira nomeação em janeiro de 1994 como ajudante da Revda. Léa Cordeiro, na Igreja em Coelho Neto, permanecendo até 1995. Fui ajudante do Rev. Altair em Banco de Areia (Mesquita) em 1996. Em 1997 recebi minha primeira nomeação como titular substituindo o Rev. Altair e permaneci até 1998. Em 1999 fui nomeado como pastor titular para a Igreja no Vidigal e permaneci até 2005. Em 2006 e 2007 fui ajudante do Rev. Weber na Igreja em Copacabana. Em 2008 fui ajudante do Rev. Jorge Cruz na Igreja no Jardim Botânico. Em 2009 voltei à condição de titular na Igreja no Lins e permaneci até janeiro de 2018. E a partir de fevereiro de 2018 ajudo o Rev. Lúcio nesta amada igreja.

JV - Para descontrair, quais são suas preferências pessoais? 

Gosto de praia, piscina, de visitar o interior ou lugares distantes do centro das grandes cidades. Sempre gostei de futebol, e na infância, torcedor do Flamengo, sabia tudo sobre o meu time.  E a paixão pelo futebol levou-me a paixão pelo rádio também, já que ficava muito ligado nas transmissões esportivas. Sou fã de refeições caseiras. Rsrsrsrs...

JV – E para encerrar, qual seria sua mensagem para a Igreja de Vila Isabel?

Estou muito feliz de poder estar servindo ao Senhor, ajudando a pastorear a Igreja em Vila Isabel, uma de nossas igrejas históricas. No início da entrevista falei que sou de berço evangélico e destaco a alegria de estar aqui junto ao irmão Luiz Pimenta, membro daqui a tantos anos e pessoa que eu tive a imensa alegria de ter como meu Conselheiro Regional de Juvenis, portanto, fazendo parte de minha história de fé. Desejo, como não poderia ser diferente, de todo o coração fazer tudo o que estiver ao meu alcance para que muitas pessoas continuem se rendendo a Cristo através do ministério desta igreja, e as vidas também continuem sendo grandemente edificadas.

Voltar

 
Copyright 2006® todos os direitos reservados.